quinta-feira, 22 de junho de 2017

Maquilhagem / Os Mais Usados - Primavera 2017.

Minha gente, é oficial: estamos no Verão! Não que o calor precise de um dia específico para aumentar, mas a verdade é que torna o meu aniversário numa realidade cada vez mais próxima e, como vocês sabem, eu gosto de fazer anos. A nível de produtos, eu diria que os últimos três meses foram de redescobertas. Artigos que antes adorava, mas que entretanto ficaram esquecidos na gaveta e, claro, tenho outras coisas partilhar com vocês.
As bases que vos vou falar não são novidade para ninguém: a Magic da Charlotte Tilbury e a Healthy Mix Serum da Bourjois são o oposto uma da outra e é por isso que eu gosto delas. A primeira é um pouco mais dispendiosa, tem uma boa cobertura e um acabamento aveludado, enquanto que a segunda apenas uniformiza a tez, deixando-a com um aspecto bastante bonito e luminoso. Quanto aos correctores, quem é que se lembra do Pro Longwear da M.A.C? Há uns anos atrás, era bastante famoso e eu cheguei a comprovar a sua qualidade. Ele é realmente bom e, desde que voltei a recebê-lo no Natal, nunca mais o larguei, assim como o Lasting Perfection Concealer da Collection que só peca por não se vender em Portugal. Outro produto que vale toda a fama que tem é o pó HD da MUFE. Ele é bom para se aplicar por cima da base e do corrector, mas também controla muito bem a oleosidade. Apenas vos dou um conselho: invistam na embalagem mais pequena. Eu adquiri a minha em 2014, não a uso todos os dias, e acho que só vou ter que repor o stock no próximo ano!

Bem, quanto aos próximos artigos, parece que houve uma tendência: o cor-de-rosa. Cor-de-rosa nas bochechas através do Love Flush na cor Justify My Love da Too Faced e do Hervana da Benefit (que continua a ser o meu blush favorito de sempre). Cor-de-rosa também nos lábios graças ao fantástico Lip Lingerie #08 Bedtime Flirt da NYX e ao Benetint da Benefit e, claro, nas unhas, onde oscilei entre os tons H20* e H18* da linha Hybrid Gel da Andreia. Em relação aos olhos, houve duas máscaras de pestanas que se destacaram: a Volume Glamour Ultra Curl da Bourjois e a Mark Spectralash* da Avon. Se eu tivesse que vos aconselhar apenas uma, sem dúvida que seria a da Avon. É mais barata, a sua escova tubular dá imenso volume às minhas pestanas e tem três níveis que permitem criar vários tipos de pestanas, tornando-a num produto super prático e versátil. Recomendo! Por falar em recomendações, já deram uma olhadela nos artigos para as sobrancelhas da NYX? A variedade é muita e eu acabei por investir no Sculpt & Highlight que tem um conceito semelhante ao do meu adorado e descontinuado Arch Angel da MeMeMe e me surpreendeu pela positiva, tanto que já aproveitei os saldos para repor o stock. Por fim, tenho que vos falar de duas coisas: a paleta Voyage Vol. II da theBalm que é, sem dúvida, uma das minhas favoritas e o BrushEgg da Primark que tem sido o meu melhor amigo na hora de lavar os pincéis.
E vocês, tiveram alguma cor que se destacasse nos últimos meses?
*Produtos patrocinados

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Perfumes / Avon - Far Away.

Este ano, a Avon comemora 35 anos em Portugal e convidou-me a mim e mais umas quantas bloggers para para testarmos os seus produtos estrelas e darmos a nossa opinião. Eu, como não poderia deixar de ser, decidi falar-vos de perfumes, mais propriamente da linha Far Away, uma das mais populares e conceituadas da Avon.
Actualmente, esta linha é constituída por três fragrâncias: o clássico Far Away criado em 1994, o divertido Far Away Bella que chegou até nós em 2013 e o sofisticado Far Away Gold que foi lançado um ano depois. Se gostam de cheiros orientais, com um toque senhoril e uma grande percentagem de âmbar e baunilha, então, têm que experimentar o perfume original desta linha. É um clássico, diria eu. Na mesma perspectiva de aromas, encontra-se o Far Away Gold que é uma versão mais simplificada que a normal, tendo uma maior presença floral. Ainda assim, a nível olfactivo, as diferenças não são muitas. Por outro lado, o Far Away Bella é uma interpretação mais jovem que junta notas florais e frutadas, sendo uma fragrância muito mais subtil, fresca e delicada. Quanto à duração, na minha pele, os três perfumes duram o mesmo que todos os outros que já experimentei da marca, ou seja, não é o dia todo. O FAB é o que tem uma duração menor, ainda que não fique muito longe dos seus irmãos. No entanto, são baratos e, por isso, boas opções para o dia-a-dia.

sexta-feira, 31 de março de 2017

Cosmética / Os Mais Usados - Inverno 2016.

Talvez não tenham reparado, mas não houve favoritos de 2016 e o motivo é simples: no ano passado, estive mais de metade do tempo fora da minha residência habitual, a viver de amostras e de produtos que já estavam a fossilizar, pelo que não fazia sentido eleger preferidos e preteridos. No entanto, nos últimos meses, reuni uma panóplia de coisas interessantes que quero partilhar com vocês.
A água micelar é e, possivelmente, sempre será a minha forma favorita de desmaquilhar. É um produto prático que se encontra disponível em qualquer lado e com vários preços. Eu sou adepta das marcas de farmácia e a água da Vichy até é bastante boa! Outro produto que também já conheço há imenso tempo e que adoro é o Serozinc da La Roche-Posay [Review]. Eu já vou para a terceira embalagem e, agora que se encontra disponível em Portugal, não tenho medo de a gastar. A nível de séruns e cremes, muitos foram aqueles que me passaram pelas mãos. O famoso Drops Of Youth Concentrate da The Body Shop ficou um pouco aquém das minhas expectativas, uma vez que não deixa a pele tão confortável como esperava. No entanto, o mesmo não posso dizer do Slow Âge* da Vichy e do Pep-Start HydroRush da Clinique [Review]. Óptimas opções diurnas, cheias de anti-oxidantes e com a vantagem de terem protecção solar incluída! Se tivesse que escolher um, sem dúvida que optaria pelo da Vichy simplesmente por controlar melhor a oleosidade do rosto. Quanto ao creme de noite, eu tenho usado o Superdefense Night da Clinique, mas, para ser sincera, não sei até que ponto é que precisam de adquirir um em específico para esse efeito. Seja como for, mal não faz e é um bom complemento à restante rotina de beleza. Para terminar os cuidados faciais, tenho que vos falar da marca que mais me surpreendeu e que recomendo mesmo vocês a comprarem se forem ao Reino Unido: a NIP+FAB. Os produtos não são caros e cumprem tudo aquilo que prometem, especialmente os discos que valem mesmo a pena!

Como alguns de vocês devem saber, eu voltei a fazer depilação a laser, pelo que fui resgatar o Hydrate Gel da Velona para ajudar a acalmar e a recuperar a pele. Eu admito, ele cumpre a sua função, mas não é nada de especial e o preço que paguei por ele até foi bastante puxado para a quantidade de produto (~ 10€/50 ml). No resto do corpo, tenho adorado a textura da manteiga de Baobá & Tamanu* d'O Boticário, uma excelente sugestão para quem tem a pele bastante seca. O cheiro é que não é dos meus favoritos, mas, para quem gosta, é óptimo porque dura o dia todo. Por outro lado, o Rub Rub Rub* da LUSH tem um aroma super agradável e as suas partículas esfoliantes esfoliam o corpo de uma forma exemplar, deixando-o macio e ligeiramente hidratado. A nível de cabelos, não tem sido fácil encontrar algo capaz de definir os meus caracóis durante cerca de dois dias. Dos vários que já testei, aquele que mais me agradou foi, sem dúvida, o Siren Waves da L'Oréal. Ainda assim, confesso que continuo a preferir o meu amado e descontinuado Curl Me Soft da Schwarzkopf [Produto Acabado]. De resto, terminei o Beauty Balm da Schwarzkopf que é bom, apesar de não ser o meu sérum capilar favorito de sempre, e usei e abusei dos Invisibobbles [Review] que continuam a ser os meus elásticos preferidos. Em relação ao perfume, categoria que já queria incluir nesta rubrica há imenso tempo, ando viciadíssima no Poison Girl da Dior. A sério, se gostarem de fragrâncias orientais com um ligeiro toque de baunilha, experimentem! Não se vão arrepender. A duração é fantástica e o aroma também.
E vocês, quais foram os vossos favoritos?
*Produtos patrocinados

quarta-feira, 22 de março de 2017

Mais Andy / Série do Momento #6.

Está a chegar aquela altura do ano em que as séries que eu sigo vão de férias e, normalmente, aproveito para conhecer algumas novas. Vocês já sabem que o meu gosto não é o tipicamente expectável para uma rapariga que tem um blog de moda e beleza. Eu gosto de policiais e de histórias com super-heróis, sendo que a série que vos venho falar hoje encaixa-se nas duas categorias.
"O diabo está de férias"! É assim que se apresenta "Lucifer". Esta série retrata a história do diabo mais divertido, carismático e sarcástico de sempre. Ele decide aproveitar alguns dos seus anos de imortal para tirar umas belas férias em Los Angeles e é lá que tudo acontece. O episódio piloto começa com Lucifer a subornar um polícia de transito quando este lhe pede os documentos e a sua história com a polícia não terminou por ali, uma vez que minutos mais tarde se viu envolvido num homicídio como testemunha. O nosso diabo, que afinal não é assim tão mau como se pensa, junta-se à investigação, ajudando a detective Chloe no seu trabalho. Com o desenrolar dos episódios, ele acaba por ser promovido a consultor civil e a poder ajudar a polícia em todas as suas investigações. Entretanto, aparecem outras personagens sobrenaturais, como a sua fiel guerreira demoníaca Mazikeen e o seu irmão arcanjo Amenadiel, que tornam a história ainda mais cativante e fora do normal. Actualmente, a série conta com duas temporadas e eu já vi todos os episódios disponíveis na Internet. De uma forma geral, recomendo imenso o "Lucifer", mas, atenção, os episódios são um pouco promiscuos. De resto, não há excesso de violência nem cenas demasiado explicitas. Eu acredito que toda a gente pode gostar desta série, principalmente se forem fãs de policiais com um pequeno twist.

E vocês, que séries têm estado a ver?

sexta-feira, 10 de março de 2017

Mais Andy / Aleatório do Momento #5.

Eu acho que ainda não partilhei com vocês o meu lado jogador. Não, eu não sou fã de casinos nem de apostar dinheiro, mas sim de vídeojogos e, modéstia à parte, até sou bastante boa! Ao longos dos anos, muitos foram os jogos em que dediquei grande parte do meu tempo livre. Na altura da pré-adolescência, adorava o Age Of Empires, o Zoo Tycoon e, claro, o meu Game Boy Color amarelo. Em seguida, comecei a jogar o Minesweeper no falecido MSN e o Runescape no Miniclip, uma plataforma que ainda hoje visito. Entretanto, passei pelo Travian, PlayCatan e muitos outros, até que o telemóvel começou a ganhar mais espaço na minha vida e eu troquei de dispositivo para jogar.
Actualmente, divido os meus tempos livres por três aplicações: Piano Tiles 2, Pokémon GO e Clash Royale. O PT2 é um daqueles jogos fáceis em que não é necessário pensar, apenas ter uma boa rapidez de dedos para apanhar o maior número de teclas possível. Eu não dava muito por ele, mas, quando fiquei sem Internet durante uma semana, acabei por lhe dar uma oportunidade e, de facto, é uma óptima forma de matar aquelas horas mortas em que não temos nada para fazer, como, por exemplo, quando estamos nos transportes públicos ou à espera numa fila qualquer. Não é necessário Internet para jogar. Por outro lado, penso que todos vocês já conhecem o Pokémon GO. O jogo foi lançado no Verão passado e foi um sucesso. Hoje em dia, já não me dedico tanto a essa aplicação, mas, mesmo assim, continuo na onda de caçar os Pokémons espalhados por aí, principalmente desde que saiu a segunda geração. Por fim, tenho que vos falar do Clash Royale. Se vocês costumam assistir a vídeos de gamers no YouTube, de certeza que já ouviram falar deste jogo. Ele não ocupa muito tempo, apesar de ter horários para recolher certos prémios, é divertido, viciante e tem um pouco de estratégia, pelo que exige alguma concentração. É necessário Internet para jogar tanto o Pokémon GO como o Clash Royale, mas as aplicações não consomem muitos dados.

E vocês, também gostam de jogar? Se sim, qual é o vosso jogo favorito. Conhecem algum dos que eu mencionei?