quarta-feira, 16 de março de 2016

Erasmus+ / Viver Em Londres É Caro?

"Viver em Londres é caro?" Esta é provavelmente a pergunta que mais me fazem a seguir ao "estás a gostar?", pelo que hoje venho-vos falar um pouco dos custos associados a esta cidade e também dos incentivos que Portugal dá para apoiar a mobilidade de estudantes para o estrangeiro.
Antes de mais, é preciso terem em conta que Londres é uma das cidades mais caras do mundo. Em qualquer lista que vejam, tenho a certeza que a capital de Inglaterra vai aparecer numa das primeiras posições. A libra é uma das moedas mais valiosas e, actualmente, o câmbio desvaloriza imenso o euro. Para além disso, o salário mínimo é cerca de £7 por hora, o que faz com que o custo de vida também seja superior. A casa, os transportes e, principalmente, o lazer são alguns exemplos onde se nota uma grande diferença de preços. De uma forma geral, ninguém consegue viver em Londres com menos de 1000€ por mês. Nesta conta, estou a contabilizar um quarto alugado numa casa partilhada, a comida comprada apenas em grandes superfícies e o passe mensal mais barato. Atenção, não estou a pensar numa casa situada numa zona tipo Canary Wharf ou Notting Hill nem em refeições muito elaboradas. Basicamente, estou a falar do essencial para conseguirem sobreviver. Depois é uma questão de jogarem com alguns factores: podem tentar procurar algo próximo da vossa universidade ou local de trabalho e aí poupam no transporte e em tempo, mas, provavelmente, gastam um pouco mais na renda e na alimentação, visto que, em princípio, não vão ter um supermercado perto de vossa casa. As residências também não são baratas, mas têm a vantagem de ficarem hospedados num ambiente jovem e universitário.

Quanto aos apoios, o sistema português divide os países europeus em três categorias: nível de vida elevado (Áustria, França, Itália, Noruega, Reino Unido, etc), médio (Alemanha, Bélgica, Espanha, Holanda, República Checa, etc) e baixo (Bulgária, Eslováquia, Hungria, Malta, Polónia, etc). É com base no país que escolherem, no número de meses que vão permanecer no estrangeiro e também se vão estagiar ou ter aulas que vos vai ser atribuído um valor mensal. A bolsa não tem como objectivo custear todas as vossas despesas, mas, sim, suportar a diferença entre o estilo de vida português, classificado como sendo médio, e o do país de acolhimento. No entanto, eu não vos aconselho a contar com esse valor quando estiverem a escolher o sítio para onde querem ir. A verdade é que vocês podem não conseguir a bolsa e, mesmo que a ganhem, ela não dá para nada nem é paga em tempo útil. Para terem uma noção, eu estou há dois meses em Londres e ainda não recebi o dinheiro que disseram que me iam dar em Janeiro.

O melhor conselho que tenho para vos dar é que, quando estiverem a pesquisar universidades, mais do que o país, devem ter em conta a cidade para onde querem ir. Evitar as capitais é uma excelente forma de poupar dinheiro, se for esse o vosso objectivo. Para além disso, os países mais baratos são os que atraem mais estudantes estrangeiros, pelo que é provável que consigam ter a típica experiência de Erasmus, com festas e tudo mais. Outra vantagem de optarem por um sítio mais acessível é que o dinheiro que poupam pode ser revertido para conhecerem as redondezas. A desvantagem é que, sejamos sinceros, a maioria desses países não tem um ensino de renome.

No próximo capítulo desta rubrica, vou partilhar com vocês a pior coisa de se viver em Londres. Já agora, gostavam que fizesse um post de perguntas e respostas? Se sim, deixem as vossas questões na zona dos comentários! ;)

8 comentários:

  1. As coisas ainda são caras por aí é preciso mesmo fazer uma boa gestão das contas.
    Beijinhos ***

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente o problema do Erasmus é mesmo esse : as bolsas não cobrem tudo e nunca chegam a tempo e horas. Uma amiga minha esteve na Holanda ( que devia estar na lista de países de nível de vida elevado) e só recebeu a segunda parte da bolsa quase um ano depois de já estar em Portugal...

    Eu gostava imenso de fazer, principalmente em Gales ou Irlanda :3
    Beijocas*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (fazer Erasmus e sim um post de perguntas e respostas era uma ideia engraçada!)

      Eliminar
  3. Fico curiosa para o próximo post. Gostava de saber mais ou menos quanto custa ir jantar fora em Londres, a um sítio normal como farias aqui nada muito elaborado. Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Adorei ler o teu post! Estou curiosa para ler mais sobre a tua experiência em Londres :) Adorava visitar essa cidade.
    Beijinhos,

    http://chocopink89.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Bem este post foi super informativo!
    tenho algumas perguntas:
    - em que curso estás? ano? universidade em lisboa e agora uni aí em Londres? estás a gostar do curso? estás a viver num quarto/casa partilhado? estás a gostar dessa experiência ou recomendas ter um espaço só para ti? que unis aí são de mais renome em termos de comunicação, se souberes responder? como é o tempo, muito deprimente ou há dias de sol? e as pessoas, são simpáticas ou frias?

    obrigada e boa sorte com tudo!

    beijinho,
    Moi—byInês

    ResponderEliminar
  6. Boas dicas! Embora não esteja a fazer Erasmus nem nada do género, essas dicas são adequadas não só para quem tem bolsa como para quem pensa viver temporariamente em alguns países.

    Beijinhos,
    Joana Freitas

    ResponderEliminar
  7. Cláudia Mendonça: É verdade, viver em Londres obriga-nos a gerir melhor o nosso dinheiro! :)

    Diana: Eu até entendo que as bolsas não sejam avultadas, afinal fazer Erasmus não é essencial para a conclusão de um curso. Agora, que não cheguem a tempo e horas, isso eu já não percebo! xD O post de P&R já está online. Se quiseres lê-lo, clica aqui! <3

    Mariza Matos: Obrigada pela tua pergunta! :D A resposta já está online, clica aqui.

    Tânia Silva: Eu acho que vais adorar Londres, é uma cidade super completa e com muita coisa para se fazer. Tens bons sítios para ires às compras, vários mercados com óptima comida e muitos dos museus são gratuitos. Para além disso, a própria cidade tem algumas zonas temáticas, como a Chinatown, que são mesmo o teu estilo. *

    Inês Serôdio: Muito obrigada pelas tuas perguntas! :) As respostas já estão online, clica aqui.

    Joana Freitas: Eu também acho, daí que decidi criar esta rubrica! :D

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Hey, muito obrigada por perderes um pouco do teu tempo a comentar o Be Fashion! :) Quero muito saber a tua opinião e prometo responder ao teu comentário neste mesmo post. *

Andy ♥ FacebookInstagramSnapchat